Televendas

(62) 3272-3700

Rua dos Cravos N° 548 Lt 01

St. Pq. Oeste Industrial, Gyn.GO

home-bg

Integração dos sistemas de certificação de origem no Mercosul facilitará comércio entre países do bloco

CNI considera positiva a publicação nesta quinta-feira (9), do Decreto 8.483, que estabelece regras para integração dos sistemas eletrônicos de Brasil, Argentina e Uruguai.

A Confederação Nacional da Indústria (CNI) avalia positivamente a publicação, nesta quinta-feira (9), do Decreto 8.483, que estabelece regras para integração dos sistemas de certificação de origem digital dos países do Mercosul.

De acordo com a instituição, a iniciativa reduzirá custos e diminuirá a burocracia nas operações de exportação e importação das empresas dos países do bloco econômico.

O certificado de origem atesta que as mercadorias atendem a critérios de produção previamente estabelecidos. Entre os benefícios da certificação, está a concessão de preferência tarifária resultante de um acordo comercial.

Na próxima semana, técnicos dos governos brasileiro e argentino se reúnem para definir cronograma de implantação do novo sistema.

A expectativa da CNI é que, até o fim do ano, os certificados de origem possam tramitar eletronicamente entre países do Mercosul.

A partir daí, os exportadores poderão eliminar o papel no processo de certificação de origem e contarão com um sistema que integrará exportadores, importadores, aduanas, transportadores e outros envolvidos no comércio entre países. Com o novo sistema, também será possível utilizar a assinatura digital nos certificados.

A CNI oferece serviços de certificação de origem digital e, nos últimos 10 anos, investiu mais de R$ 4 milhões no desenvolvimento tecnológico do sistema eletrônico, já em operação no Brasil. Empresas interessadas no serviço podem acessar www.cod.cni.org.br.

Da Agência CNI de Notícias.